Adaptações cinematográficas que me fizeram chorar!

filmes que amo


Não é novidade que filmes baseados em livros, acabam por nos decepcionar. Sempre falta uma coisinha, ou às vezes, tem coisa até demais. Porém, alguns filmes me encantaram tanto quanto o livro, e me fizeram chorar de alguma forma. Por isso, selecionei 5 filmes baseados em livros, que tem histórias marcantes que me fizeram chorar como uma menininha de cinco anos, que perdeu seu cobertor.


Um-Amor-para-RecordarUm Amor Pra Recordar

  • Ano: 2002
  • Autor: Nicholas Sparks
  • Roteirista: Karen janszen

O filme baseado no livro do Nicholas Sparks, conta a história de Landon e Jamie. Landon é um jovem sem metas e irresponsável, que foi punido por ter feito uma brincadeira de mau gosto a um rapaz que quase fica paraplégico. Como punição, o diretor da escola faz com que ele (Landon) participe da produção de uma peça que está sendo montada; durante os ensaios, Landon aproxima-se de Jamie Sullivan, filha do pastor da pequena cidadezinha onde moram, uma garota “certinha” que tem uma lista de desejos a realizar-se e que o ajuda a ensaiar para a peça com apenas uma condição: que ele não pode apaixonar-se por ela. Ainda não conheci uma pessoa que assistiu  e não se encantou de alguma forma, o livro e o filme são completamente diferentes, mas contam a mesma história. Fala sobre amor, perdão, e principalmente sobre fé. Fé em Deus, fé no próximo, fé na vida. Essa é uma história marcante e maravilhosa. Aconselho que leiam o livro, para ver a história de um outro ângulo. Eu chorei, chorei tanto que me tranquei no quarto para ninguém olhar na minha cara. Quem ainda não assistiu, corre pra assistir!


download (2)As Vantagens de Ser Invisível 

  • Ano: 2012
  • Autor: Stephen Chbosky
  • Roteirista: Stephen Chbosky

Baseado no livro de Stephen Chbosky, o filme nos apresenta ao menino Charlie. Charlie é um jovem solitário que já passou por traumas em sua vida. Ele convive com o suicídio recente de um amigo e as lembranças da morte da tia em um acidente. Começando o ensino médio, ele tem dificuldades em encontrar novos amigos, ainda mais que todas as panelinhas do colégio já estão formadas. Com o tempo acaba conhecendo Patrick e sua meia-irmã Sam, com quem passa a conviver diariamente. Ele descobre a felicidade, mas ainda sente falta de alguma coisa em sua vida. Sabe aquele filme/livro que prende a sua atenção e que te faz questionar muita coisa na vida? É assim com As vantagens de ser invisível. Existem tantos Charlie’s espalhados por aí, e não prestamos atenção. O filme é classificado como uma comédia dramática, embora eu não tenha sorrido em momento algum, pelo menos não ao ponto de achar graça. O filme é carregado de drama e traumas, embora seja passado no colegial. Todas as dificuldades de socializar do Charlie, juntam – se com os traumas e monstros que ele possui. Eu chorei quando o Charlie desabou, e eu quase desabei com ele. Assim como no livro, o filme traz uma mensagem muito forte sobre o bullying e atenção com as crianças e adolescentes, que todos os pais devem ter. A solidão do Charlie, me tocou de maneira profunda e dolorida. Mais um filme que vale a pena, e que me fez chorar muito.


download (1)A Culpa é das Estrelas

  • Ano: 2014
  • Autor: John Green
  • Roteirista: Josh Boone

“Diagnosticada com câncer, a adolescente Hazel Grace Lancaster (Shailene Woodley) se mantém viva graças a uma droga experimental. Após passar anos lutando com a doença, ela é forçada pelos pais a participar de um grupo de apoio cristão. Lá, conhece Augustus Waters (Ansel Elgort), um rapaz que também sofre com câncer. Os dois possuem visões muito diferentes de suas doenças: Hazel preocupa-se apenas com a dor que poderá causar aos outros, já Augustus sonha em deixar a sua própria marca no mundo. Apesar das diferenças, eles se apaixonam. Juntos, atravessam os principais conflitos da adolescência e do primeiro amor, enquanto lutam para se manter otimistas e fortes um para o outro.” Meu querido Green, me matou com esse livro e quando soube que iria adapta – lo, decidi que não iria para o cinema assistir, porque queria chorar no conforto da minha casa. Mas sou teimosa, e quando estreou, eu fui e pior, levei meu namorado. Eu chorei tanto da metade do filme para o fim, que meu namorado saiu do cinema completamente irritado comigo. O que me confortou, foi que metade das pessoas choraram copiosamente. Acho que o filme foi bastante fiel ao livro, e o Gus me surpreendeu maravilhosamente bem. Pontos para o Josh que adaptou muito bem.


Corr_Cp_AguaParaElefantes_NOVA_ARQUEIRO_15mm.pdfÁgua Para Elefantes

  • Ano: 2011
  • Autora: Sara Gruen
  • Roteirista: Richard LaGravenese

“Jacob Jankowski (Hal Holbrook) já passou dos 90 anos e não consegue esquecer seus momentos da juventude nos anos 30, período difícil da economia americana, que o levou a trabalhar num circo. Foi lá, enquanto era jovem (Robert Pattinson) e um ex estudante de Veterinária, que ele conheceu a brutalidade dos homens com seus pares e também com os animais, mas encontrou a mulher por quem se apaixonou. Marlena (Reese Whiterspoon) era a Encantora dos Cavalos, a principal atração e esposa do dono do circo: August (Christoph Waltz) um homem carismático, mas extremamente perigoso quando suas duas paixões estavam em jogo.” Confesso que não queria assistir esse filme. Não conseguia imaginar o Robert como personagem principal. Eu li o livro, e não acreditei quando vi que o vampiro da saga Crepúsculo, seria o personagem por quem eu me apaixonei. Não me leve a mal, eu gosto da saga, e não tenho nada contra o Robert, mas duvidei que ele caísse bem no papel. E eu estava errada. Gostei do jeito que ele interpretou o personagem, acho que combinou com ele. E meu Deus, a história é tão linda, que aperta o coração. Eu fiquei encantada com a história de amor e dedicação com a Rosie, porque eu morro de amores por animais, então qualquer coisa relacionada a eles, já ganha meu coração. E depois, com a determinação e a coragem que ele teve, para viver o seu grande amor proibido. Junte tudo isso, e me veja chorando durante a madrugada enquanto assistia quietinha no meu quarto.


historias-cruzadasHistórias Cruzadas ( A Resposta)

  • Ano: 2011
  • Autor: Kathryn Stockett
  • Roteirista: Tate Taylor

“Eugenia Skeeter Phelan acabou de se graduar na faculdade e está ansiosa para tornar-se escritora, mas encontra a resistência da mãe, que quer vê-la casada. Porém, o único emprego que consegue é como colunista de dicas domésticas do jornal local. É assim que ela se aproxima de Aibellen, a empregada de uma de suas amigas. Em contanto com ela, Skeeter começa a se lembrar da negra que a criou e, aconselhada a escrever sobre o que a incomoda, tem uma ideia perigosa: escrever um livro em que empregadas domésticas negras relatam o seu relacionamento com patroas brancas.
Mesmo com receio de prováveis retaliações, ela consegue a ajuda de Aibileen, empregada que já ajudou a criar 17 crianças brancas, mas chora a perda do próprio filho, e Minny, cozinheira de mão cheia que, por não levar desaforo para casa, já esteve por diversas vezes desempregada após bater boca com suas patroas. Uma história emocionante e estarrecedora onde a cor da pele das pessoas determina toda a sua vida. Um livro que, devido ao seu tema, chegou a ser recusado por quase sessenta editoras antes de ser publicado.” Sabe aqueles filmes que te fazem pensar: Meu Deus, que absurdo!? Histórias Cruzadas é um deles. Uma vez estava assistindo tv com minha mãe, e ela parou nesse filme, me disse que era muito interessante e engraçado também. Peguei o filme pela metade, mas depois corri para a internet e assisti do começo. E gente: Apaixonei. Apaixonei tanto que fui pesquisar, e descobri que era baseado em um livro, aí pronto, me desmontou e corri para ler. Eu chorei, porque não consigo imaginar um mundo tão desrespeitoso e tão cruel com pessoas de cores diferentes, imagine um banheiro separado, crianças negras que eram criadas para serem empregadas, não tinham outro destino. Chorei com a falta de apego das mães com suas filhas, e do carinho e cuidado das empregadas com as crianças. Chorei, dei gargalhadas e comemorei com toda maravilha do filme/livro. Esse é um daqueles que você não pode deixar de ler, de nenhuma maneira.


Existem vários outros filmes que poderiam entrar na lista, como ” Ps. Eu te Amo”, ” O Diário de uma Paixão”, ” A última música”, mas esses sem dúvidas foram os meus preferidos. E você? Se identifica ou tem algum filme baseado em livro, que te fez cair em prantos? Conte – me!

Anúncios

4 comentários sobre “Adaptações cinematográficas que me fizeram chorar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s